Minerais

Iodo (I)

Categoria: 
Funções: 
Componente dos hormônios da glândula tireóide (regulam o metabolismo)
Fontes: 

  Peixes, frutos do mar e sal iodado, algas

Causas de deficiência: 

  Hipotireoidismo em adultos- Crescimento exagerado da glÂndula tireóide (bócio), apatia, sonolência, obesidade, sensação de frio, pele seca e fria, pressão arterial e frequência cardíaca baixa.

  Cretinismo em crianças- retardamento no desenvolvimento fisico, mental e sexual

Doses: 

  250 mcg

Toxicidade: 

  Excesso vai interferir na função da tiróide e causar erupções de acne

Sódio (Na)

Categoria: 
Funções: 
Actua na manutenção do equilíbrio hídrico (principal íon positivo no líquido extracelular); Equilíbrio ácido-base; Importante na transmissão dos impulsos nervosos e na concentração muscular.
Fontes: 

  Sal comum de cozinha, abundante em alimentos enlatados ou processados, aves, peixes

Causas de deficiência: 

  Sua deficiência é rara (exceto em casos de desidratação grave), mas pode ocorrer baixa de pressão arterial, cãibras musculares, secura na boca e vômitos

Doses: 

  2.000mg

Toxicidade: 

  O excesso de sódio é muito mais comum do que a deficiência e é responsável pela elevação da pressão arterial (hipertensão) e retenção de liquidos corporais (edema ou inchaço)

Selenio (Se)

Categoria: 
Funções: 
Actua como poderoso antioxidante (neutraliza moléculas instáveis que podem danificar as células- os radicais livres); potencia igualmente os efeitos da vitamina E contra a peroxidação lipidica nas membranas celulares; Na enzima glutationa peroxidade (importante antioxidante contra a oxidação dos lípidos) contêm uma molécula de selenio; Actua na prevenção de anemia e esterilidade (em associação com a vitamina E); Função da tiróide; Desenvolvimento do feto durante a gravidez
Fontes: 

  Carnes, peixe, fígado, mariscos, cereais, leguminosas, hortaliças

  Brocolos, pepino, alho, cebola

Causas de deficiência: 

  Fraqueza muscular e dores musculares; manchas brancas nas unhas

Doses: 

  30 a 100 mcg/dia

  Em certos casos pode ir até 200mcg

Toxicidade: 

  Dificilmente é tóxico

  Anomalias dentárias, depressão náusea, vómitos

Notas:

1. A suplementação no mercado pode ser através do selénio na forma inorgânica (selenito sódico, selenato sódico) ou na forma oorgânica (selénio metonina ou lisina). Há também o selénio quelado.

2. Na forma de selénio orgânico, não tem sido verificado efeitos secundários.

Zinzo (Zn)

Categoria: 
Funções: 
Componente de várias enzimas (actua nos processos de digestão, síntese de proteínas e de ácidos nucléicos); Essencial para o correto funcionamento dos sistemas imunológicos e reprodutor; Mantém os níveis sanguíneos de vitamina A; Auxilia na cicatrização de ferimentos; Faz parte das moléculas de muitas enzimas antioxidantes; Participa na composição do SOD; Tem um papel muito importante para manter a estrutura e a função das membranas celulares
Fontes: 

  Carne, fígado, ovos, peixe, mariscos, leguminosas, frutos secos

   No mercado apresenta-se na forma de sulfato de zinco, acetato de zinco, gluconato de zinco, citrato de zinco, aminoácido quelados de zinco, picolinato de zinco, aspartato de zinco e orotato de zinco.

Nota: 

1. O sulfato de zinco (forma mais comum) pode produzir irritação gástrica

2. A forma quelada é a que permite melhor biodisponibilidade do zinco

Causas de deficiência: 

  Atraso no crescimento e na maturação sexual, dificuldade na cicatrização de feridas, diminuição do apetite e redução do paladar, predisposição a doenças infecciosas

Doses: 

  15 a 30 mg

  Existe informação de suplementação de 30 a 50 mg sem efeitos adversos; Importante é a relação de zinco/cobre (10/1)

  Em pacientes imunodepressivos ou que precisam de uma cicatrização mais rápida- doses entre 100 a 150mg

Toxicidade: 

  Rara

  Doses acima de 150mg podem causar supressão do sistema imunitário, desconforto digestivo ou anemia

Fósforo (P)

Categoria: 
Funções: 
Participa da formação e manutenção da estrutura de ossos e dentes; Indispensável para a formação do ATP- molécula que armazena e transfere energia nas células; Desempenha papel importante no metabolismo de gorduras, carboidratos e proteínas; Indispensável à manutenção celular (componente dos ácidos nucléicos- DNA e RNA); Mantém a integridade do sistema nervoso central e dos rins; Auxilia o corpo na utilização de vitaminas
Fontes: 

  Leite e derivados;

  Carnes (boi, porco, aves e peixe), fígado, ovos

  Nozes, cereais e leguminosas

Causas de deficiência: 

  Falta de apetite, emagrecimento, náusea, vômito, tontura, vertigem;

  Ansiedade, irritabilidade, confusão mental, redução de concentração e de memória;

  Consulvão e/ou tremores, fraqueza muscular, cansaço, dificuldade de articular palavras, dores musculares e nos ossos, formigamento

Doses: 

  800 a 1.200mg

Toxicidade: 

  Excesso de fósforo sob a forma de ácido fosfórico causa a excreção de cálcio na urina

Manganês (Mn)

Categoria: 
Funções: 
É necessário para a activação de diversas enzimas; síntese de ácidos gordos, função da tiróide, formação do tecido conjuntivo e ossos; Importante na utilização da glicose para o fornecimento de energia; Antioxidade- pois faz parte do SOD mitocondrial e representa a 1ª linha de defesa do organismo perante a formação de radicais livres denominados por superóxidos- em doses baixas (doses inferiores a 5 mg/dia)
Fontes: 

  Cereais integrais, frutas, verduras e leguminosas, nozes, espinafres- dependendo do solo em que são cultivados

Causas de deficiência: 

  Emagrecimento, fadiga, falta de resistência física, crescimento lento de unhas e cabelos, alteração da tolerância À glicose e da síntese de insulina, redução da fertilidade, reações alérgicas e inflamatórias aumentadas.

Doses: 

  A dose óptima é desconhecida, contudo pode ir de 2 a 5 mg/dia

  Existe literatura que refere 5 a 10 mg

Toxicidade: 

  Excesso pode interferir na absorção do ferro e causar a sua deficiência

Cloreto (Cl)

Categoria: 
Apresentação: 

CLORETO

Funções: 
Importante na manutenção do equilíbrio hídrico (principal íon negativo do líquido extracelular)
Fontes: 

  Sal comum de cozinha

Causas de deficiência: 

  Raramente ocorre, mas pode provocar convulsões em crianças

Cromo (Cr)

Categoria: 
Funções: 
Actua no metabolismo energético e no metabolismo da glicose; Importante para a manutenção dos níveis de açúcar no sangue e para o controle da taxa de colesterol Nota: Diferentes trabalhos têm confirmado que a suplementação de cromo pode corrigir a intolerância à glicose tanto em crianças mal nutridas como em adultos portadores da diabetes tipo 2 ou não insulino-dependentes; Algumas pesquisas têm demonstrado que a suplementação de cromo aumenta os níveis das lipoproteinas de alta densidade HDL, reduzindo o LDL-colesterol
Fontes: 

  Carnes, cereais integrais, levedo de cerveja, batata, fruta

Causas de deficiência: 

  Emagrecimento, cansaço/fadiga, hiperglicemia

Doses: 

  Normalmente a dose utilizada na maior parte dos estudos é de 200 mcg/dia de cromo inorgânico- Tricloreto de cromo*

  As doses podem variar de 50 a 200mcg

 * Actualmente existe outras formas de apresentação denominadas de Factor de Tolerância Glicemia-Como (FTG cromo)- uma associação de cromo com ácido nicotínico. A absorção do tricloreto é extremamente pobre- cerca de 1%, enquanto que a forma de factor tolerância à glicemia cromo- cerca de 10 a 25%

Cobre (Cu)

Categoria: 
Funções: 
Componente de muitas enzimas; Participa na composição do SOD -antioxidante; Essencial para a síntese da hemoglobina;Tem uma participação directa na produção do colagénio (proteína responsável pela integridade funcional tanto dos ossos, cartilagens, tendões, pele); Ajuda na síntese da elastina (proteína responsável pelas propriedades elásticas dos vasos sanguíneos, pulmões e pele)
Fontes: 

  Fígado, mariscos, nozes, leguminosas, ovos, hortaliças de folha verde

Causas de deficiência: 

  Anemia e atraso no crescimento

  Redução da função imunológica

  Fraqueza de colagénio

Doses: 

  As doses recomendadas variam, contudo é importante ter-se atenção à relação zinco-cobre

  Para cada 10 a 30 mg de zinco, deve-se dar 1 a 3 mg de cobre (10/1)

Toxicidade: 

  Náuseas, vómitos e tonturas

Potássio (K)

Categoria: 
Funções: 
Actua na manutenção do equilíbrio hídrico (principal íon positivo no interior das células); Equilíbrio ácido-base; Influência a contracção muscular e a actividade dos nervos( transmissão de impulsos nervosos); Importante na regulação da pressão sanguínea; Participa da síntese de glicogênio, de proteínas e do metabolismo energético;
Fontes: 

  Verduras, espinafres, frutas (maçã, banana, laranja), leguminosas, carnes e leite

Causas de deficiência: 

  Sede excessiva, perda de apetite, arritmia, fraqueza muscular, apatia

  Dietas ricas em potássio previnem a hipertensão (pressão arterial alta) e doenças cardiovasculares.

Doses: 

  2.000 a 3.000 mg

Toxicidade: 

  Pessoas com doenças renais ou cardíacas ou que estejam a tomar medicação para a hipertensão só devem ingerir potássio sob orientação médica

Páginas