PELE JOVEM COM ASTAXANTINA - BELEZA INTERIOR E EXTERIOR

PELE JOVEM COM ASTAXANTINA - BELEZA INTERIOR E EXTERIOR

Aquando da leitura, em 2011, de um artigo chamou-me a atenção uma citação que referia um recente artigo publicado no Jornal Inglês "The Daily Mail" onde se referia que a actriz Gwyneth Paltrow e a Super Modelo Heidi Klum usavam um recém descoberto suplemento para eliminar as rugas e manter a elasticidade da pele. Iniciei um trabalho de pesquisa para poder ajuizar, por mim próprio, acerca da verdade ou não sobre esse suplemento milagre que prometia combater os sinais da idade  A ASTAXANTINA 

Este é o resultado!

A ASTAXANTINA é um carotenóide que se encontra, principalmente, no salmão e truta selvagens, no camarão, incluindo o Krill, nos crustáceos, nas penas de certas aves como os flamingos e que lhes dá aquela cor rosa vivo e nas microalgas. Apesar de ser um carotenóide, ela não se converte em vitamina A (retinol), apresentando, porém, uma forte capacidade anti-oxidante, sendo que alguns lhe apontam a capacidade para prevenir queimaduras solares e auxiliar, naturalmente no bronzeado, potenciar o desempenho atlético, prevenir cataratas, vista cansada e outras doenças visuais, prevenir algumas doenças cerebrais como a demência e o Alzheimer e tratar os sintomas de doenças inflamatórias, tais como a artrite.

O famoso médico dermatologista, Dr. Nicholas Perricone, no seu bestseller de 2006 “The Perricone Promise: Look Younger, Live Longer in Three Easy Steps” descreve e recomenda vivamente colher os benefícios únicos desse carotenóide natural denominado Astaxantina. E nos seu livros "The Perricone Weight-Loss Diet: A Simple 3-Part Plan to Lose the Fat, the Wrinkles, and the Years" de 2007 e "Forever Young: The Science of Nutrigenomics for Glowing, Wrinkle-Free Skin and Radiant Health at Every Age" de 2011, não se cansa de louvar as virtudes da astaxantina como a solução natural ideal para eliminar as rugas, reduzir a hiper-pigmentação, promover o rejuvenescimento e a elasticidade da pele, bem como o poder de proteção da membrana celular, anti-oxidante e anti-inflamatório. Nas suas próprias palavras "astaxanthin gives you that beautiful, healthy glow" (trad. "a astaxantina dá-lhe aquele brilho bonito e saudável").

Um outro médico, o Dr. Robert Childs, referindo-se à sua infância no Hawai e á sua total intolerância à exposição solar, sublinha que a mesma só desapareceu a partir do momento em que começou a suplementar a sua dieta com astaxantina. Conta ele que a partir daí passou a poder expôr-se ao sol do meio dia durante 4 horas sem sofrer qualquer tipo de queimadura solar. Refere que a astaxantina mudou completamente a sua vida, podendo fazer uma vida ao ar livre que até aí lhe estava vedada. Mas o "milagre" da astaxantina não se ficou por aí. Sublinha que ela também lhe eliminou a rigidez articular e a dor de que era acometido pelas manhãs.

Os benefícios da astaxantina foram também profusamente sublinhados pelos mediáticos Drs. Oz e Mercola. O conjunto de investigadores e médicos apontam à ASTAXANTINA os seguintes incontestados benefícios:

1 – É, de longe, o mais poderoso carotenóide anti-oxidante no que respeita à eliminação de radicais livres: ela é 65 vezes mais poderosa que a Vitamina C, 54 vezes mais que os beta-carotenos e 14 vezes mais do que a Vitamina E.  É muito mais eficaz do que outros carotenóides no eliminar do oxigénio reativo tóxico. Os efeitos daninhos dos raios solares e de vários materiais orgânicos são provocados por este tipo de oxigénio instável. Ela chega a ser 11 vezes mais poderosa que os beta-carotenos e 550 vezes mais poderosa que a Vitamina E na eliminação deste tipo de oxigénio que danifica as nossas estruturas celulares;

2 - Consegue passar a barreira hemato-encefálica (os beta-carotenóides e o licopeno não conseguem) e isto vai trazer resultados protetores importantes no que respeita ao envelhecimento cerebral e à saúde dos olhos;

3 - É solúvel nos lípidos, daí que se incorpore nas membranas celulares;

4 - É um potente absorvente dos raios ultravioleta;

5 - Melhora a elasticidade da pele, combate as rugas e reduz o envelhecimento da pele, nomeadamente aquele que advém do efeito dos raios UV após 4 a 6 semanas de toma de 2 mg diários;

6 - Reduz o risco de cancro da pele;

7 - Promove uma aparência jovem;

8 - Reduz o dano no ADN;

9 - É um poderosíssimo anti-inflamatório natural que pode contrariar a inflamação crónica e regular a proteína C reativa;

10 - Extraordinário efeito em atletas sobre as articulações, tendões, ligamentos e saúde cardiovascular.

11 - Promove o colesterol HDL, a redução do LDL e evita a sua oxidação;

12 - Mantém os triglicerídeos dentro de valores normais.

E dado importante, também, é que nunca se verificaram quaisquer reações adversas em pessoas que suplementam a sua alimentação com astaxantina.

A fonte mais comum de Astaxantina na alimentação é o salmão selvagem, raríssimo hoje em dia no mercado, o que torna praticamente impossível a ingestão de quantidades ideais de astaxantina através da alimentação.

Daí que hoje, basicamente, a tenhamos de suplementar e recorramos a uma fonte alternativa e de excelência na sua produção para preparação de suplementos que é uma micro-alga denominada Haematoccous pluvialis, que tem revolucionado o universo da nutrição e saúde nos últimos anos.

A Astaxantina, também conhecida como a rainha dos carotenos, essa substância intensamente vermelha, é produzida no interior da microalga quando ela precisa de se proteger da radiação ultravioleta do sol intenso. Ela é o mecanismo de sobrevivência da alga, que a sintetiza de maneira semelhante à que as células da pele do corpo e que produzem melanina quando expostas ao sol para proteger o corpo da radiação UV excessiva.

Num estudo levado a cabo por Savoure, et al, e publicado em 1995, testaram-se os efeitos protetores da astaxantina, dos beta-carotenos e do retinol contra a radiação ultravioleta, em ratos desprovidos de pêlo. Desde o nascimento foram ministradas, aos ratos, diferentes dietas contendo combinações das 3 substâncias, de cada uma das substâncias isoladamente e uma dieta de controlo sem nenhuma delas. Após 4 meses, metade dos ratos de cada grupo foi exposto a radiações UV e foram verificados 3 marcadores de dano na pele. Após a irradiação, a astaxantina isoladamente ou em combinação com o retinol demonstrou ser excepcionalmente efetiva na prevenção do foto-envelhecimento de acordo com os referidos marcadores.

Um outro estudo levado a cabo por O’Connor, I., & O’Brien, N., e publicado em 1998, demonstraram a superior proteção da astaxantina contra o efeito oxidativo nocivo produzido pelos raios UV nos fibroblastos renais de ratos, relativamente à luteína e aos beta-carotenos. A astaxantina demonstrou ter um efeito protetor 100  vezes superior aos beta-carotenos e 1.000 vezes superior à luteína em 2 diferentes parâmetros lidos no estudo.

Num estudo publicado em 2002, levado a cabo por Lyons, N., & O’Brien, N., foi testado "in vitro" o efeito protetor da astaxantina contra alterações no ADN humano, induzidas pelo efeito nocivo da radiação dos UVs. Três diferentes componentes da pele humana foram testados e nos três casos a astaxantina demonstrou ser efetiva no contrariar desses efeitos nocivos e prevenir o dano no ADN.

Arakane, num estudo publicado em 2002, demonstrou a capacidade da astaxantina em diminuir em 40% a produção de melanina, a substância que se pode depositar em excesso na pele e pode produzir, sardas, manchas de idade e coloração na pele.

-Todo ser humano tem o gene FOX03 que protege contra o envelhecimento. No entanto, um em cada três indivíduos tem uma versão do gene que está ligada à longevidade. Se o gene é ativado em todos os seres humanos, ele pode funcionar como a versão de longevidade. Os cientistas descobriram que a astaxantina ativa esse gene.

Já um estudo levado a cabo por Yamashita e publicado em 2006, que envolveu 49 mulheres saudáveis com a idade média de 47 anos, a quem foram ministradas 4 mg de astaxantina natural durante 6 semanas, chegou à conclusão que a mesma tornou estas mulheres mais bonitas:

•Melhorou a elasticidade e humidade da pele e eliminou linhas finas e rugas;

•A pele melhorou a sua textura em geral e elas aparentavam ser mais jovens;

 

Em conclusão: a astaxantina natural apresenta resultados muito prometedores do ponto de vista do anti-aging (anti-envelhecimento). Ela afirma-se como o mais poderoso anti-oxidante que, além de muitos outros benfícios, melhora e protege a pele quer na sua textura quer eliminando rugas e marcas indesejadas e podendo mesmo curar certos problemas de pele,  reduzindo substancialmente o risco de cancro de pele. Ela promove uma aparência em geral mais jovem. Pode reduzir os efeitos nefastos dos UVs no ADN e ainda funcionar como poderoso anti-inflamatório natural e protetor do sistema cardiovascular com extraordinário interesse para atletas. 

Por tudo isso a ASTAXANTINA recebe a minha chancela de SUPLEMENTO PREMIUM a consumir.

BIBLIOGRAFIA

www.skincancer.org

www.skincancerfacts.org.uk/facts.asp

Arakane (2002), Superior Skin Protection via Astaxanthin. Carotenoid Sci., 5:21-24.

Black (1998). Radical Interception by carotenoids and effects on UV carcinogenesis. Nutrition Cancer., 31(3):212-217.

Camera et al., (2009). Astaxanthin, canthaxanthin and beta carotene differently affect UVA-induced oxidative damage and expression of oxidative stress-responsive enzymes. Experimental Dermatology. Vol. 18 (3), Pages 222 - 231 .

Koura(2005). Skin sensitization study of Astaxanthin in Guinea Pigs. Study No. 05035. New Drug Research Center Inc., Hokkaido Japan.

Lee et al., (2003). Astaxanthin Inhibits Nitric Oxide Production and Inflammatory Gene Expression by Suppressing IκB Kinase-dependent NF-κB Activation. Molecules and Cells, 16(1):97-105.

Lyons, N. & O'Brien, N. et al., (2002). Modulatory effects of an algal extract containing astaxanthin on UVA-irradiated cells in culture. Journal of Derma. Sci., 30(1):73-84.

Miki (1991). Biological functions and activities of animal carotenoids. Pure & Appl. Chem., 63(1):141-146.

Nishida et al. (2007). Carotenoid Science. Vol.11:16-20.

O'Connor, l. & O'Brien, N. (1998). Modulation of UVA light induced oxidative stress by beta-carotene, lutein and astaxanthin in cultured fibroblasts. J. Derma. Sci., 16(3):226-230.

Perricone, N.: The Perricone Promise: Look Younger, Live Longer in Three Easy Steps, Warner Books, Boston, 2004.

Perricone, N.: The Perricone Weight-Loss Diet: A Simple 3-Part Plan to Lose the Fat, the Wrinkles, and the Years, Ballantine Books, NY, 2007.

Perricone, N.: Forever Young: The Science of Nutrigenomics for Glowing, Wrinkle-Free Skin and Radiant Health at Every Age, Atria Books, NY, 2010.

Savoure et al., (1995). Vitamin A status and metabolism of cutaneous polyamines in the hairless mouse after UV irradiation: action of beta-carotene and astaxanthin. International J Vit. and Nutr. Res., 65(2):79-86.

Seki et al., (2001). Effects of astaxanthin from haematococcus pluvialis on human skin. Fragrance J., 12:98-103.

Tominaga et al., (2009a). Protective effects of astaxanthin against single oxgyen induced damage in human dermal fibroblasts in-vitro Food Style 21, 13(1):84-86.

Tominaga et al., (2009b). Cosmetic effects of astaxanthin for all layers of skin. Food Style 21, 13(10):25-29.

Yamashita (1995). Suppression of post UVB hyperpigmentation by topical astaxanthin from krill. Fragrance J., 14:180-185.

Yamashita (2002). Cosmetic benefit of the supplement health food combined astaxanthin and tocotrienol on human skin. Food Style 21, 6(6):112-117.

Yamashita(2006). The Effects of a Dietary Supplement Containing Astaxanthin on Skin Condition. Carotenoid Science, 10:91-95.

 

ASTAXANTINA
Data do Artigo: 
Quarta, 27 Março, 2013
Produtos Relacionados
Sobre o autor

admin

Antonio Marcos, is a university teacher and writer on holistic health. He is founder, professor and president of Instituto Português de Naturologia and runs a group of clinics - Dr. Marcos Blood Diet Clinic - where is implemented his own holistic approach to Natural Medicine based on genetics and the healthiest diet that mimics the diet of our remote ancestors which print our DNA