NUTRIÇÃO ORTOMOLECULAR - OITO DÉCADAS DE INCONTESTADOS ÊXITOS

NUTRIÇÃO ORTOMOLECULAR - OITO DÉCADAS DE INCONTESTADOS ÊXITOS

ANO    INVESTIGAÇÃO
1935    Claus Washington Jungeblut, MD, professor de bacteriologia na Universidade de Columbia, efetua a primeira publicação acerca da eficácia da vitamina C na prevenção e tratamento da pólio, no mesmo ano, Jungeblut também mostra que a vitamina C inativa a toxina da difteria.
1936    Evan Shute, MD, e Wilfrid Shute, MD, demonstram que o óleo de gérmen de trigo rico em Vitamina E trata a angina de peito.
1937    O Dr. Jungeblut demonstra que o ácido ascórbico (vitamina C), inativa a toxina do tétano.
1939    William Kaufman, MD, PhD, trata com sucesso a artrite com niacinamida (vitamina B3).
1940    Os irmãos Shute (Wilfrid E. Shute and Evan V. Shute) publicam um estudo que demonstra que a vitamina E evita miomas e endometriose, e é curativo para a aterosclerose, revolucionando toda a área da cardiologia
1942    Ruth Flinn Harrell , PhD, mede o efeito positivo da suplementação com tiamina (B1) na aprendizagem .
1945    É demonstrada a utilidade da Vitamina E para curar hemorragias na pele e membranas mucosas, e para diminuir a necessidade de insulina em diabéticos .
1946    É demonstrado que a Vitamina E melhora significativamente a cura de feridas, incluindo úlceras da pele. Também, nesta altura, foi demonstrado que a vitamina E fortalece e regula o batimento cardíaco , e é eficaz em casos de claudicação, nefrite aguda, trombose, cirrose, e flebite, e William J. McCormick , MD , mostra como a vitamina C pode impedir e curar as pedras nos rins .
1947    A Vitamina E é utilizada com sucesso no tratamento da gangrena, da inflamação dos vasos sanguíneos (doença de Buerger), retinite, e coroidite; Roger J. Williams, PhD, efetua uma publicação sobre como as vitaminas podem ser usadas para tratar o alcoolismo.
1948    Frederick R. Klenner, MD, um especialista credenciado em doenças do peito, publica curas de 41 casos de pneumonia viral, utilizando doses muito elevadas de vitamina C.
1949    Dr. Kaufman publica o seu livro The Common Form of Joint Dysfunction, no qual trata a deficiência de niacinamida (vit. B3) como causa comum da disfunção articular.
1950    A Vitamina E é mostra ser um tratamento eficaz no tratamento do lúpus eritematoso, das veias varicosas e queimaduras corporais graves .
1951    O tratamento com vitamina D está demonstra ser eficaz contra a doença de Hodgkin (um cancro do sistema linfático) e o epitelioma.
1954    Abram Hoffer, MD, PhD, e colegas demonstram que a niacina (vitamina B3) pode curar a esquizofrenia; os irmãos Shute (Wilfrid E. Shute and Evan V. Shute) publicam o seu livro Medical textbook Alpha Tocopherol in Cardiovascular Disease, e o Dr. McCormick relata que pacientes com cancro denotam deficiências de vitamina C, muitas vezes em até 4.500 miligramas.
1955    A niacina é pela primeira vez apontada para baixar o colesterol.
1956    O investigador William Parsons, MD, e colegas da Mayo Clinic, confirmam o uso de Hoffer de niacina para reduzir o colesterol e prevenir doenças cardiovasculares; Harrell demonstra que a suplementação da dieta das mães grávidas e lactantes com vitaminas aumenta os quocientes de inteligência de seus filhos aos três e quatro anos de idade .
1957    O Dr. McCormick faz uma publicação sobre como a vitamina C combate a doença cardiovascular.
1960    O Dr. Hoffer encontra Bill W., co-fundador dos Alcoólicos Anônimos, e usa niacina para eliminar a depressão severa de longa data daquele.
1963    A vitamina D demonstra a sua eficácia para prevenir o cancro de mama.
1964    A vitamina D demonstra a sua eficácia contra reticulosarcoma nodal linfático (um cancro linfático não-Hodgkin).
1968    Linus Pauling, PhD, publica a base teórica acerca das altas doses de terapia nutricional (medicina ortomolecular) em psiquiatria na revista Science, e logo em seguida define a medicina ortomolecular como "o tratamento da doença através do fornecimento do ambiente molecular ideal, especialmente as concentrações óptimas de substâncias normalmente presentes no organismo humano."
1969    Robert F. Cathcart, MD, utiliza grandes doses de vitamina C para o tratamento da pneumonia, hepatite, e , anos mais tarde, da síndrome da imunodeficiência adquirida (SIDA).
1970    O Dr. Pauling publica Vitamin C and the Common e o Dr. Williams publica Nutrition Against Disease.
1972    Irwin Stone, PhD, publica "Vitamin C" Against Disease.
1973    O Dr. Klenner publica o seu protocolo de suplementos vitamínicos para conter e reverter a esclerose múltipla. O mesmo acontece com o Dr. HT Monte, informando sobre 27 anos de sucesso com tiamina.
1975    Hugh D. Riordan, MD, e colegas usam com sucesso grandes doses de vitamina C intravenosa contra o cancro.
1976    Ewan Cameron, MD, e outros médicos na Escócia demostram que a vitamina C intravenosa melhora a qualidade e duração de vida em pacientes com cancro terminal.
1982    No Japão, Murata, Morishige e Yamaguchi mostram que a vitamina C grandemente prolongou a vida dos pacientes com cancro terminal.
1984    Robert F. Cathcart, MD, publica "Vitamin C in the treatment of Acquired Immune Deficiency Syndrome (AIDS)".
1986    Linus Pauling publica How to Live Longer and Feel Better.
1988    Dr. Lendon H. Smith publica Vitamin C as a Fundamental Medicine: Abstracts of Dr. Frederick R. Klenner, M.D.'s Published and Unpublished Work, agora conhecidos como Clinical Guide to the Use of Vitamin C.
1990    Médicos americanos usam com sucesso vitamina C para tratar o cancro do rim, e em 1995 e 1996, outros tipos de cancro.
1993    Estudos de grande escala mostram que a suplementação de vitamina E reduz o risco de doença cardíaca coronária em homens e mulheres.
1995    O Dr. Riordan e colegas, publicam o seu protocolo para o tratamento do cancro com vitamina C intravenosa.
2002    A Vitamina E demostra melhorar as funções do sistema imunológico em pacientes com cancro colorretal avançado, de imediato aumentando a produção da citoquina T helper 1.
2004    Vários médicos nos Estados Unidos e em Porto Rico publicam casos clínicos de mais sucessos de vitamina C contra o cancro.
2005    Uma investigação patrocinada pelos Institutos Nacionais de Saúde dos EUA mostra que altos níveis de vitamina C matam células cancerígenas, sem prejudicar as células normais.
2006    Vários médicos canadianos dão conta da eficácia da vitamina C intravenosa no tratamento de cancro.
2007    Harold D. Foster e colegas publicam um ensaio clínico duplo-cego, randomizado, mostrando que dando suplementos nutricionais a pacientes HIV- positivos eles podem atrasar ou parar o seu declínio em SIDA.
2008    Médicos coreanos relatam que a vitamina C intravenosa "desempenha um papel crucial na supressão da proliferação de vários tipos de cancro", nomeadamente melanoma. E a suplementação com vitamina E natural demonstra reduzir substancialmente o risco de cancro de pulmão em 61%.
2009, 2010, 2012    Simpósios acerca do tratamento de cancro com vitamina C intravenosa disponiveís gratuitos e online. http://www.riordanclinic.org/education/symposium/s2009 (doze palestras), http://www.riordanclinic.org/education/symposium/s2010 (nove palestras) e http://www.riordanclinic.org/education/symposium/s2012 (onze palestras)
2011    Cada aumento de 20 micromoles/litro (mmol/L) no plasma de vitamina C está associada com uma redução de 9 % de mortes devido a insuficiência cardíaca. Além disso, as vitaminas do complexo B estão associados com uma diminuição de 7% na mortalidade, já a vitamina D, com uma queda de 8% na mortalidade .
2012    A Vitamina C mostra a sua eficácia para prevenir e tratar o ADN danificado pela radiação.
2013    A suplementação com complexo B demonstra a sua capacidade para retardar a atrofia de regiões específicas do cérebro, que são um componente essencial do processo da doença de Alzheimer e estão associados com o declínio cognitivo.
2014    Em pacientes com doença de Alzheimer ligeira a moderada, 2.000 UI de vitamina E natural diminuem o declínio em comparação com placebo. Os dados de 561 pacientes mostrou que aqueles que tomaram a vitamina E tiveram melhoras significativas na sua vida diária, e requereram menos cuidados e atenção. A vitamina C reduz significativamente os efeitos colaterais da quimioterapia e melhora a sobrevida dos paciente com cancro.

Ortomolecular História 2
Data do Artigo: 
Domingo, 16 Fevereiro, 2014
Sobre o autor

admin

Antonio Marcos, is a university teacher and writer on holistic health. He is founder, professor and president of Instituto Português de Naturologia and runs a group of clinics - Dr. Marcos Blood Diet Clinic - where is implemented his own holistic approach to Natural Medicine based on genetics and the healthiest diet that mimics the diet of our remote ancestors which print our DNA